• Lara Rovere

Sobre rir de si, e não dos outros

Rir é bom. É como endorfina, abraço, banho de mar, chocolate. Faz bem pro corpo, pra alma e para o outro. Afinal, um sorriso tímido ou uma gargalhada são sempre contagiantes. Pode ser kkk, haha ou rss. Não importa! O importante mesmo saber que rir de si é massa, rir com alguém é melhor ainda, mas rir DE alguém quase nunca é engraçado. 


Já ri de uma queda antes de correr para ajudar. Já ri de um gago. Já ri de uma senhora banguela que escancarava a gengiva sem medo de ser feliz. Nesse último episódio - que não foi o mais recente, mas, sem dúvida, o mais marcante -, uma amiga me advertiu. 


-  Sério que tu acha engraçado? Eu acho muito é incrível essa mulher de uma alegria tão genuina que não tá nem aí pros dentes que faltam na boca. 


Aquilo foi um tapa na cara pra mim! Me calei, como quem consente e se sente pequena, estúpida, sem graça. Mas foi um tapa necessário. Não vou mentir e dizer que, depois disso, não ri, mesmo que involuntariamente, de um “defeito” que, na verdade, revela mesmo é aquilo que há de mais defeituoso em mim. Na gente. 


Eu sei que riso às vezes toma a gente de assalto, nem sempre se controla. Sei que tem riso de nervoso, fora de hora. Sei que vai ter quem leia e ache que é mimimi, frescura, falta de bom-humor, censura. Sei que tem toda uma geração criada na base da pegadinha, da trollagem. Eu sei, eu sei, eu sei, mas, pra mim, esse assunto não é bobagem.  


Rir da dependência química do Fábio Assunção e reduzi-lo à figura de um fanfarrão é mais fácil do que refletir sobre um problema que afeta milhares de brasileiros. Rir do youtuber que simula assalto só para alimentar a risadaria vazia não é rir dele, é rir com ele de todos aqueles que não veem graça nenhuma na violência que se alastrou pela nossa cidade e país.


O mesmo vale para piada machista, racista, sexista. Não é engraçado! Não lembra em nada endorfina, abraço, banho de mar e chocolate. E se, por acaso, um riso escapar, que você tenha uma Munira para te advertir sem te julgar. Pra te lembrar que rir de si é massa, rir com alguém é melhor ainda, mas rir de alguém quase nunca é engraçado. É falta de empatia e tem um quase na frente só porque eu não gosto de generalizar. 

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Talvez eu seja medíocre

acorde trabalhe persista escreva se informe assista seja genial faça algo grande cozinhe limpe a casa ligue para a sua mãe mande uma mensagem para saber da mãe da sua amiga internada no hospital seja

As mulheres que amei

Amei muitas mulheres. Algumas delas ainda amo. Outras hei de amar e, quem sabe, amarei por toda a vida. Amores platônicos e amores reais até demais. As mulheres dos discos e livros; cantoras, escritor

Revolvere

Fortaleza, março de 2021. Um ano e 10kg a menos depois, mais um lockdown. Um “poquito” menos louca, menos down. Talvez porque, agora, apesar do mesmo decreto - apenas serviços essenciais abertos -, h