• Lara Rovere

Talvez eu seja medíocre

acorde

trabalhe

persista

escreva

se informe

assista

seja genial

faça algo grande

cozinhe

limpe a casa

ligue para a sua mãe

mande uma mensagem para saber da mãe da sua amiga internada no hospital

seja grata

a sua não está

seja a melhor mãe do mundo

pratique a empatia

ajude quem precisa

faça trabalho social

se ajude, se exercite, faça terapia

assista ao jornal

ouça os áudios do WhatsApp e, quem sabe, um ou dois podcasts

veja algo leve

leia um livro

passe um creme no rosto

faça uma oração

seja uma profissional foda, uma esposa foda, uma filha foda, uma neta foda, uma irmã foda, uma prima foda, uma amiga foda, uma nora foda, uma cunhada foda, uma dona de casa foda. Seja uma fada! Apaga o foda! Fadas não falam palavrão.

O despertador toca às 06:30 e, trabalhando da cama, sem ainda nem ter lavado os olhos, feito xixi ou escovado os dentes, faço uma checklist mental que mais parece uma matrioska de imperativos. Penso que talvez deva acordar mais cedo e, para isso, dormir mais cedo. Ou, quem sabe, não dormir. Essa ideia me dá sono. Cadê a caneca de café?

Penso que, em um mundo de tantas falsas urgências, talvez devamos pensar menos. Silenciar aquela voz que diz: você não é qualquer um. Não seja medíocre. Talvez eu seja e você também. E talvez esteja tudo bem. Talvez assim sejamos mais felizes. Imensa ou mediocremente.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

As mulheres que amei

Amei muitas mulheres. Algumas delas ainda amo. Outras hei de amar e, quem sabe, amarei por toda a vida. Amores platônicos e amores reais até demais. As mulheres dos discos e livros; cantoras, escritor

Revolvere

Fortaleza, março de 2021. Um ano e 10kg a menos depois, mais um lockdown. Um “poquito” menos louca, menos down. Talvez porque, agora, apesar do mesmo decreto - apenas serviços essenciais abertos -, h

Não é qualquer carnaval que faz a minha cabeça

Não. Definitivamente, não é qualquer carnaval que faz a minha cabeça. Inclusive, para escrever este texto, tive que pedir ajuda à uma amiga que, tirando os cinco dias do carnaval, passa o resto do ano